top of page

RADIESTESIA

Tudo no Universo – planetas, estrelas, seres humanos, animais, pedras, plantas, flores, rios, mares, objetos – é energia, que se apresenta em diferentes faixas vibratórias, das mais sutis às mais densas. Nosso corpo físico é matéria densa, mas nossos pen-samentos e sentimentos são energia muito mais sutil, que se espalha no Universo, e, dependendo de da frequência de sua vibração, pode afetar outras pessoas e até a nós mesmos (muita tristeza pode nos adoecer, a alegria nos deixar mais saudáveis). Somos como antenas, captando e irradiando vibrações o tempo todo. Nosso corpo físico sente, e muitas vezes se ressente. 

Além da anatomia física, somos formados por outros corpos, chamados Sutis, compostos por energia mais leve e interligados por inúmeros pontos ou entradas chamados Chakras. Temos dezenas deles espalhados por todos os nossos corpos, recebendo e liberando a energia que percorre todas as nossas células. Sete desses chakras são considerados principais, cada um se relacionando diretamente com determinados órgãos e glândulas no nosso organismo. Seu equilíbrio ou desequilíbrio vibratório são indicadores do estado de nossa saúde. Grande parte dos males e distúrbios podem ser tratados através desses pontos.

A Radistesia é uma técnica muito antiga (egípcios e romanos se utilizavam bastante dela) que permite obter informações sobre essas energias, verificando sua procedência e a intensidade com que nos afetam. Nos primeiros anos do século XX voltou a ser mais estudada, tendo grande desenvolvimento a partir da década de 50. 

O radiestesista usa sua sensibilidade para interpretar o estado energético e vibratório do indivíduo ou do ambiente em que ele vive, sugerindo as causas para seus desequilíbrios, opções de tratamentos ou alertando para males possíveis de se manifestarem – seja no campo físico, no mental ou no emocional.

Utiliza alguns instrumentos específicos, sendo o pêndulo – que pode ser de cristal, madeira ou metal – o mais comum e conhecido. Também faz uso de gráficos e tabelas, que auxiliam na avaliação das informações captadas por meio do pêndulo para apontar caminhos e respostas.

A Radiestesia não cura. Seus tratamentos buscam reequilibrar a energia vital da pessoa debilitada, permitindo que ela alcance a cura, seja com auxílio de alguma medicação, um tratamento médico ou mesmo a autocura. Usada para diagnósticos, é bastante eficaz e importante como complemento a outros tratamentos, sejam tradicionais ou integrativos (como Cromoterapia ou Florais de Bach, por ex). A avaliação radiestésica pode ser realizada presencialmente ou à distância (em muitos casos, essa pode ser a única maneira de aplicar o tratamento).

radiestesia-pendulo-regua-universal-fluxo-terapias_edited.jpg

Instrumentos da radiestesia: pêndulo, gráfico de análise e testemunho do cliente (no vidro)

GRAFICOLABIRINTO-RADIESTESIA-TRATAMENTO-FLUXO-TERAPIAS-VIBRACIONAIS.jpg

Tratamento à distância com gráfico emissor radiestésico, cromoterapia e cristais

ICONE-WZAP.png
bottom of page